Turismo religioso movimenta Arraial D’Ajuda

0

Atualizado em 3 de agosto de 2017

Sim, dá para unir viagem e fé num turismo religioso durante sua próxima viagem. Nesse mês de agosto, a charmosa cidade de Arraial D’Ajuda, no litoral sul da Bahia, se prepara para receber milhares de pessoas do Brasil todo para a festa em homenagem a Nossa Senhora d’Ajuda, a padroeira local. A celebração acontece no dia 15, então, ainda dá tempo para você se organizar e ficar uns dias a mais passeando por aqui.

É em Arraial que fica o mais antigo santuário católico do Brasil – o Santuário de Arraial -, construído em 1722. Só por isso, já dá pra ver que o turismo religioso é um dos principais por aqui, mas é nessa época que as coisas ficam mais agitadas, já que esse lugarzinho recebe cerca de 15 mil pessoas – entre eles muitos romeiros – para homenagear a santa padroeira.

Pessoas de todas as idades – turistas, locais e peregrinos – visitam a igreja e a fonte de água pura, considerada milagrosa, enquanto participam das atividades religiosas.

Além do turismo religioso

Depois da celebração, vale a pena ficar uns dias a mais para explorar essa charmosa cidade baiana. Um dos hotéis que é destaque no conforto é o Hotel Maitei, que fica a 100 metros da praia de Mucugê, e bem perto do centrinho da cidade.

Para facilitar as suas descobertas por essa região encantadora da Bahia, o  Hotel Maitei tem parceria com as melhores operadoras de turismo, ajudando com todos os detalhes na hora de visitar as maravilhas naturais do lugar de um jeito exclusivo.

Algumas das opções e levam você para Rio da Barra, Trancoso, Praia do Espelho, Caraíva, Corumbau e aldeia Jaqueira. Além disso, há trilhas de bicicleta, passeios de lancha e mergulhos. Mas, um das atividades que mais chama atenção é a observação de baleias. A temporada vai de julho a outubro, encaixando perfeitamente com a celebração da Nossa Senhora de Arraial.

Foto: MiG Trip

CONPARTILHE COM SEUS AMIGOS

SOBRE O AUTOR

Altier Moulin

Sou um jornalista que gosta de contar histórias e de extrair do cotidiano um valor que muitos não percebem. Desde menino, meu desejo era viajar pelo mundo. Já adulto, descobri que isso não era apenas um sentimento, mas um propósito de vida.

Escreva um comentário