Termas de Puritama: um oásis no Atacama

6

Atualizado em 17 de abril de 2018

No Atacama, o deserto mais desafiador do mundo, eu encontrei um verdadeiro oásis. O Termas de Puritama é um daqueles lugares onde podemos relaxar e aliviar o cansaço. Ele apareceu depois de alguns dias de peregrinação por essas terras secas e quase sem vida.

Estou em San Pedro de Atacama, no Chile, um vilarejo com pouco mais de três mil moradores, mas que tem condições ideais para tornar meus dias no deserto mais confortáveis. É daqui que parte o passeio para o Termas de Puritama, um conjunto com nove pequenas piscinas de águas termais que fica a 30 quilômetros ao norte dessa cidadezinha.

Reserve já o seu hotel em San Pedro de Atacama e garanta os melhores preços.

A uma altura superior a 3.400 metros, essas piscinas são abastecidas por águas que brotam do lençol freático a uma temperatura de 33 graus e são indicadas para o tratamento de reumatismo e no combate ao cansaço, ou seja, é o lugar ideal para você relaxar e esquecer da vida.

Termas de Puritama: um oásis no Atacama

A primeira das nove piscinas do Termas.

Termas de Puritama: um oásis no Atacama

Água quentinha e rodeada pela natureza.

Termas de Puritama: um oásis no Atacama

Muitas pessoas aproveitam as quedas d’água para fazer uma massagem.

Termas de Puritama: um oásis no Atacama

Essa é umas da últimas piscinas e quase sempre está vazia.

O passeio começa às 14h30 e a viagem demora cerca de 30 minutos. Praticamente todo o trajeto é feito em estrada de terra e quase todo ele é de subida. Assim, a paisagem árida do deserto vai se revelando a cada curva.

Depois de pagar o tíquete de entrada, o ônibus para no estacionamento, e eu preciso caminhar por 500 metros até chegar à primeira piscina do Termas. No total, são nove pequenos lagos construídos por barragens que impedem o riacho de correr em seu curso natural. É aqui que gente do mundo inteiro vem para se banhar nas transparentes águas termais.

Experimento oito piscinas – uma delas é exclusiva para convidados. A dica é escolher aquelas que ficam mais para o final, já que sempre estão mais vazias.  É um passeio tranquilo, indicado apenas se você estiver a fim de relaxar. Vir para cá sozinho pode ser entediante. Além das piscinas, que são conectadas por passarelas de madeira, o complexo conta com vestiários, banheiros e sauna.

Termas de Puritama: um oásis no Atacama

O caminho do estacionamento até as piscinas.

Termas de Puritama: um oásis no Atacama

Uma tarde para descansar.

Termas de Puritama: um oásis no Atacama

Esta é a maior piscina do Termas.

O deserto do Atacama

Encarar o Atacama não é brincadeira. Mesmo contando com todos os artifícios que a modernidade nos proporciona, o calor do dia e o frio da noite serão desafios que você obrigatoriamente terá que vencer. Isso, sem falar na sequidão que invariavelmente lhe acompanhará. Aqui, no deserto do Atacama, tudo parece assim, sem vida, e não é para menos. Nesta terra, onde os recordes são muito mais que números impressionantes, os extremos que fazem desse lugar um apaixonante destino, também complicam muito a história de qualquer ser vivo.

Para ter uma ideia, veja só alguns dos mais espantosos números do Atacama: ele é considerado o deserto mais alto do mundo, sempre acima dos 2.400 metros de altitude; é, também, o deserto mais seco do planeta, com áreas onde não chove há mais de 23 milhões de anos; seu território, que começa em Paracas, no Peru, cobre todo o norte do Chile e tem mais de mil quilômetros; e, para encerrar, em um único dia a temperatura pode variar de zero a 40 graus.

Termas de Puritama: um oásis no Atacama

A paisagem seca do Atacama.

Planeje o seu passeio ao Termas de Puritama

Quanto custa | O transporte até o Termas de Puritama custa CLP 10.000 e praticamente todas as agências de San Pedro de Atacama oferecem o mesmo preço. A entrada custa CLP 9.000.

Quando ir | O passeio ao Termas de Puritama está disponível todo o ano. As partidas acontecem por volta das 14h30 e o retorno é às 17h30.

O Atacama é considerado o deserto mais seco do mundo e não recebe chuva significativa há, pelo menos, 500 anos. Por isso, é possível viajar para cá o ano inteiro. Como em todo deserto, a amplitude térmica é muito grande. Isso significa que você vai ter temperaturas altas durante o dia e baixas durante a noite. No inverno, as temperaturas são mais amenas durante o dia, mas faz muito frio à noite. No verão, os dias são muito quentes e as noites têm temperaturas agradáveis.

Como chegar | Não há transporte público até os Termas de Puritama, portanto a sua melhor opção é contratar uma agência em San Pedro de Atacama. Eu fiz os passeios no Atacama com a Turismo Kaulles e com a El Relincho e gostei bastante do serviço oferecido.

O aeroporto mais próximo de San Pedro de Atacama fica na cidade de Calama, a pouco mais de 100 quilômetros. Um tíquete saindo do aeroporto de Guarulhos para cá custa, em média, USD 350, e a passagem de ônibus na Pulmann Bus, de Calama para San Pedro de Atacama, custa cerca de CLP 9.000.

Outra opção é voar até Santiago e seguir a viagem de ônibus, mas se prepare: serão mais de 1.600 quilômetros para percorrer, o que não vale nem um pouco a pena para quem está com pouco tempo. A Tur Bus tem partidas de Santiago para San Pedro de Atacama com passagens que custam entre CLP 23.800 e 45.000.

Um roteiro muito bacana e que lhe dará uma visão mais completa dessa região é conciliar San Pedro de Atacama com uma jornada de três dias pelo Salar de Uyuni, na Bolívia. Os detalhes dessa viagem eu conto em Viagem de três dias pelo Salar de Uyuni.

Onde ficar | A regra número um para economizar com hospedagem em San Pedro de Atacama é a antecedência. A cidade tem muitas opções baratas, mas, como viajantes do mundo inteiro desejam esse lugar, se você deixar para fazer a reserva em cima da hora é provável que pague caro ou que fique mais afastado do Centro.

Veja as minhas dicas em Onde se hospedar em San Pedro de Atacama.

Eu me hospedei no Hotel San Pedro de Atacama. Ele fica no Centro e é ideal para quem deseja descansar depois de se aventurar pelo deserto. Com quartos muito confortáveis, o hotel tem piscina e um farto café da manhã. Negociando, consegui baixar o custo da diária para USD 100 em quarto triplo. Foi a melhor escolha.

Termas de Puritama: um oásis no Atacama

Piscina do Hotel San Pedro de Atacama.

O que levar | A umidade no deserto do Atacama é quase sempre inferior a de 10%, portanto você vai precisar se hidratar muito além do normal. Então, leve água. Protetor solar, roupa de banho, um boné e óculos de sol também são indispensáveis. Leve uma toalha e uma muda de roupa para se trocar antes de ir embora.

Visto e documentos | Não é necessário visto para entrar no país, e o tempo de permanência é de até 90 dias. Brasileiros podem apresentar o passaporte ou a carteira de identidade, desde que ela esteja em bom estado de conservação. Não há exigência de vacinação para nenhuma doença, independentemente do motivo da viagem.

Veja todos os posts sobre o Atacama

CONPARTILHE COM SEUS AMIGOS

SOBRE O AUTOR

Altier Moulin

Sou um jornalista que gosta de contar histórias e de extrair do cotidiano um valor que muitos não percebem. Desde menino, meu desejo era viajar pelo mundo. Já adulto, descobri que isso não era apenas um sentimento, mas um propósito de vida.

6 Comentários

Escreva um comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.