Praça da Revolução, o cartão-postal de Havana

0

Atualizado em 30 de outubro de 2017

Não há como vir a Cuba e não passar por aqui. Reforçando todos os clichês de Havana, a Praça da Revolução é um dos cartões-postais mais famosos da cidade, e não há quem resista à foto clássica com a imagem de Che Guevara estampada na parede do Ministério do Interior.

Isso parece exagero, mas é que todo turista que chega ao país vem a esta praça para, pelo menos, registrar o momento. Mas a Plaza de la Revolución tem, é claro, muito mais do que isso.

Palco dos clássicos pronunciamentos de Fidel Castro, ela foi construída pelo ex-ditador Fulgencio Batista e tinha o nome de Plaza Cívica até que, em 1959, os rebeldes marxistas cubanos derrubaram o governo totalitário que massacrava o país.

Praça da Revolução, o cartão-postal de Havana

Os prédios do governo que viraram atração principal da praça.

Praça da Revolução, o cartão-postal de Havana

O mural com a imagem de Camilo Cienfuego.

Parte do projeto de construir uma cidade mais moderna, a praça foi projetada pelo urbanista francês Jean Claude Forestier em uma pequena colina chamada Loma de los Catalanes. Cortada por avenidas largas, a esplanada tem um estilo moderno, sem muitas construções. Isso faz com que o sol torre nossos miolos nos dias mais quentes.

Uma das maiores do mundo, com 72.000 metros quadrados, a Praça da Revolução é, sem dúvida, um lugar de grande importância histórica. Aqui, eventos já chegaram a reunir um milhão de pessoas, o que equivale a dez por cento da população cubana, como aconteceu quando o Papa João Paulo II esteve no país. Atualmente, os arredores da praça são ocupados por prédios do governo e do Partido Comunista cubano.

Praça da Revolução, o cartão-postal de Havana

Quem resiste a uma foto aqui?

Praça da Revolução, o cartão-postal de Havana

Símbolos de uma nação.

Praça da Revolução, o cartão-postal de Havana

Avenidas largas que cortam a praça.

Os heróis nacionais

A emblemática escultura de ferro com a rosto Che Guevara acompanhada da frase Hasta la Victoria Siempre – que significa rumo à vitória sempre, em português – é o ponto alto da praça. O mural é inspirado na famosa foto de Che feita, em 1960, pelo fotógrafo Alberto Korda.

Dizem que, ainda hoje, permanece intacto o gabinete que Guevara ocupou dentro do prédio, mas ele não é aberto a visitação.

Praça da Revolução, o cartão-postal de Havana

A emblemática foto de Alberto Korda.

Praça da Revolução, o cartão-postal de Havana

A célebre fase de Che Guevara escrita no mural.

Em 2009, um mural semelhante ao de Che, com a imagem de Camilo Cienfuego, foi adicionado à parede do Ministério das Comunicações. No mural, a gente lê a frase vas bien, Fidel, que ele teria dito ao comandante Castro, ao chegar a Havana, depois da derrota de Fulgencio Batista.

No centro da Praça da Revolução, fica o imponente Memorial José Martí com uma torre de 109 metros de altura, onde você pode subir de elevador para ter uma espetacular vista da cidade. Aqui também está uma enorme escultura de José Martí, importante pensador cubano e responsável pela construção dos ideais que ainda orientam a nação.

Praça da Revolução, o cartão-postal de Havana

A coluna do Memorial José Martí.

Praça da Revolução, o cartão-postal de Havana

A estátua do poeta e pensador que revolucionou o país.

Planeje sua visita à Praça da Revolução

Quanto custa | A visita à praça é gratuita. Para conhecer o interior do Memorial José Marti e subir no elevador é preciso pagar CUC 5.

Quando ir | Você pode visitar a Praça da Revolução todos os dias do ano. Geralmente, a alta temporada vai de dezembro a março, quando a praça fica lotada de turistas. Julho e agosto são os meses mais quentes e, como não há muitas sombras na praça, não se esqueça de usar filtro solar. Veja os detalhes em: Escolha quando viajar para Cuba.

Os eventos mais importantes acontecem nos dias 1º de maio, quando se comemora o Dia do Trabalho, e 26 de julho, em homenagem ao famoso ataque ao quartel Moncada, em Santiago de Cuba, feito pelo exército de Fidel Castro.

Praça da Revolução, o cartão-postal de Havana

O ônibus turístico que percorre os principais lugares de Havana.

Como chegar | A Praça da Revolução fica na parte nova de Havana, a cerca de seis quilômetros de Havana Vieja, o centro histórico da capital. Para chegar aqui, você pode pegar um táxi que custa cerca de CUC 20.

Há um ônibus turístico que passa pelos principais lugares de Havana. A passagem custa CUC 10 e você pode descer e subir no veículo durante o dia todo. Você também pode usar o transporte público convencional. Há várias linhas de ônibus que passam aqui e a passagem custa CUP 1.

Onde ficar | Cuba tem suas peculiaridades também na hora de escolher onde ficar, e é isso que eu explico em: Superdicas de hospedagem em Cuba.

Havana tem uma rede hoteleira satisfatória, porém está longe de ser a mais empolgante e moderna do Caribe. Isso se deve, em parte, ao fato de que a maioria dos hotéis e resorts pertence ao governo.

A mais clássica opção do país é o Hotel Nacional. Esse cinco estrelas foi construído em 1930, e é aqui que se hospedam as celebridades e autoridades que visitam o país. Ele fica em Vedado, um bairro da parte nova de Havana, bem perto do Malecón, a avenida beira-mar. Nessa área também está o Hotel Deauville, outra referência de hospedagem em Cuba.

Outra área bem interessante para se hospedar é perto do Capitólio, na parte central da cidade. Estão, aqui, o Iberostar Parque Central, o Hotel Telegrafo e o Hotel Inglaterra, três excelentes opções.

Super dicas de hospedagem em Cuba

O adorável aparamente que encontrei no Airbnb.

Eu reservei todas as minhas hospedagens pelo Airbnb. Como passei pela cidade três vezes, fiquei no Lovely apartment!, um excelente apartamento, em Vedado, perto da Universidade.

Em Havana Centro, eu fiquei na Esquina de Animas, uma casa bem antiga, mas muito bem limpa e organizada. Essa foi a casa que mais gostei, porque eu vi de perto a vida dos cubanos: aqui é onde eles vivem e dá para observar a rotina dos moradores.

Se você prefere um hostel, uma ótima opção em Havana Vieja é o Hostal Valencia, que fica na Calle Oficios, no coração do centro histórico da cidade. O Hostal El Viajero fica no Centro de Havana, uma parte mais degradada da cidade, mas é outra boa opção.

Visto e documentos | Brasileiros necessitam de visto para entrar em Cuba. Além disso, você vai precisar do seguro viagem, do certificado de vacinação contra febre amarela e do comprovante de onde ficará hospedado. Eu explico esses detalhes em: Como comprar o visto para Cuba.

Informações importantes | Cuba é um país muito peculiar e ainda pouco conhecido em sua diversidade. Muito mais do que é divulgado na mídia, o país possui regras próprias e bem diferentes do resto do mundo: como ter uma moeda exclusiva para turistas. Antes de viajar, eu sugiro que você leia: Viagem a Cuba: informações essenciais.

CONPARTILHE COM SEUS AMIGOS

SOBRE O AUTOR

Altier Moulin

Sou um jornalista que gosta de contar histórias e de extrair do cotidiano um valor que muitos não percebem. Desde menino, meu desejo era viajar pelo mundo. Já adulto, descobri que isso não era apenas um sentimento, mas um propósito de vida.

Escreva um comentário

Inline
Inline