O secular cemitério judeu de Praga

0

Atualizado em 21 de maio de 2018

No antigo bairro judeu de Praga, na República Tcheca, há um quarteirão cheio de lugares muito interessantes que você deve conhecer quando estiver na cidade. Para quem gosta de História e, especialmente, para quem se interessa pela trajetória judaica, esse conjunto de atrativos será um verdadeiro deleite. E, entre eles, está o cemitério judeu de Praga.

Em um primeiro momento, tudo parece um monte de lápides amontoadas, sem qualquer sentido. E é isso mesmo: os túmulos estão embolados, sobrepostos uns aos outros sem qualquer aparente senso de organização. Mas isso tem uma justificativa.

O secular cemitério judeu de Praga

O estilo das lápides do cemitério judeu de Praga.

O secular cemitério judeu de Praga

Durante a visita, você vai perceber que tudo parece amontoado.

Um cemitério em camadas

Algumas pessoas contam que, com o passar dos anos, os túmulos foram sendo removidos de seus locais originais e trazidos para partes mais altas, numa tentativa de preservar as lápides das frequentes enchentes do rio Moldava.

Entretanto, essa história é refutada pela comunidade judaica por um simples fato. Na lei dos judeus, um corpo não deve ser removido da sepultura, e é justamente por isso que os túmulos acabavam ficando sobrepostos uns aos outros. Ou seja, em um determinado momento, não era mais possível expandir as terras do cemitério. Com isso, a solução encontrada foi sepultar os mortos em camadas, umas sobre as outras.

Assim, quando um corpo era colocado sobre uma sepultura mais antiga, a lápide que estava embaixo era transportada para cima, ficando, portanto, o novo túmulo com duas lápides. E isso se repetiu ao longo de anos, décadas, séculos. Hoje, já foram identificadas doze camadas no cemitério judeu de Praga.

SOBRE A HISTÓRIA DO CEMITÉRIO

A comunidade judaica de Praga, baseada em pesquisas feitas por historiadores e arqueólogos, acredita que o cemitério tenha sido fundado na primeira metade do século 15. Entretanto, alguns estudiosos defendem que isso tenha acontecido muitos séculos antes.

Uma das histórias que se conta a respeito desse lugar diz que no cemitério aconteciam reuniões secretas. Estas, eram comandadas por anciãos judeus, para discutir e produzir o que mais tarde ficou conhecido como Os Protocolos de Sião. Nesse documento, teoricamente descoberto pela polícia secreta soviética, em 1897, estava representado o plano dos judeus de dominar o mundo e de exterminar a sociedade ocidental.

Mais tarde, líderes do movimento antissemitista, como Adolf Hitler, usaram o texto. Eles apresentaram as palavras como verídicas, para justificar a perseguição aos judeus europeus. Entretanto, a ideia de que os judeus tinham um plano genocida jamais foi comprovada. 

O secular cemitério judeu de Praga

Com os estudos, foi possível identificar algumas pessoas que estão sepultadas aqui.

O secular cemitério judeu de Praga

Um dos corredores do cemitério.

O secular cemitério judeu de Praga

O túmulo mas antigo do cemitério data do século 15.

O túmulo mais antigo já identificado aqui, pertence ao rabino Avigdor Kara, e data de 1439. Ele é a prova que os estudiosos precisavam para declarar o cemitério judeu de Praga o mais antigo da Europa, usado entre os séculos 15 e 18. Mas, antes desse, foram encontrados vestígios de outro cemitério soterrado onde, hoje, é a parte nova da cidade.

Não se sabe ao certo quantas pessoas foram sepultadas nessa área, já que os túmulos acabaram se sobrepondo uns aos outros. Ainda assim, a estimativa oficial é de que existem, no mínimo, 12 mil pessoas enterradas aqui. Mas, há quem defenda um número bem maior, cerca de 100 mil.

Entre os mortos sepultados no cemitério judeu de Praga estão algumas figuras importantes da época, como rabinos e outras autoridades. Mas, entre todas as coisas que eu vi neste cemitério, nada mais me emocionou do que ver os recados e as homenagens deixadas por viajantes do mundo todo.

06

Planeje sua visita ao cemitério judeu de Praga

Quanto custa | A entrada custa CZK 300. Isso inclui, além do acesso ao cemitério, uma visita à Sinagoga Pinkas e ao hall de Cerimônias, que funcionam na área do cemitério. O tíquete combinado, que dá direito a visitar todas as atrações do bairro judeu, custa CZK 480. Uma taxa extra de CZK 70 é cobrada para quem deseja fotografar os ambientes.

Quando ir | O cemitério judeu de Praga abre para visitações de novembro a março, das 9h às 16h30. E, também de abril a outubro, das 9h às 18h. É importante lembrar que não há visitas nos feriados judaicos. Veja mais informações.

Eu considero os meses de abril a setembro a melhor época para visitar a República Tcheca. Nesse período, as temperaturas são mais agradáveis, sem frio ou calor extremo. Mas se você quer ver neve, é melhor programar sua viagem para os meses de novembro a março. É nessa época que os termômetros estão sempre abaixo de zero.

Quem leva |Sem dúvida, estar acompanhado de um guia local faz toda a diferença nessa visita. Veja algumas opções de passeios guiados.

Como chegar | O antigo cemitério judeu de Praga fica em Josefov, o bairro judeu da cidade. Para chegar aqui, você pode pegar o metrô da linha A e descer na estação Staroměstská, ou os ônibus da linha 207.

O Aeroporto Internacional Praga Ruzyně (PRG) fica a 20 quilômetros do centro. Há várias linhas de ônibus que nos levam até ele – algumas são a 100, 119, 191, 319 e 510. O Uber funciona bem na cidade e, como sempre, tem preços melhores que os táxis.

Onde ficar | Praga tem ótimas opções de hotéis e hostels. Eu passei pela cidade duas vezes e tive experiências de hospedagem bem diferentes, mas bastante agradáveis. Na primeira vez, eu fiquei no Bohemia Apartments, um apartamento bem espaçoso perto de tudo. Eu também me hospedei no Time Traveler, um hostel excelente, com quartos novos, arejados e muito bem organizados. Você encontra outras opções de hospedagem aqui.

Visto e documentos | Brasileiros não precisam de visto para entrar e permanecer na República Tcheca por até 90 dias. Entretanto, será preciso apresentar seu passaporte com pelo menos seis meses de validade. É muito importante saber que o seguro viagem é obrigatório, e que, sem ele, você pode ser impedido de entrar o país. Veja como comprar o seguro viagem.

CONPARTILHE COM SEUS AMIGOS

SOBRE O AUTOR

Altier Moulin

Sou um jornalista que gosta de contar histórias e de extrair do cotidiano um valor que muitos não percebem. Desde menino, meu desejo era viajar pelo mundo. Já adulto, descobri que isso não era apenas um sentimento, mas um propósito de vida.

Escreva um comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.