MURo: o mais alternativo museu de Roma

0

Atualizado em 9 de agosto de 2017

Visitar o MURo não tem erro. É que esse lugar agrada quem gosta de atividades ao ar livre e quem é apaixonado por arte e movimentos culturais contemporâneos. Além disso, ele é o mais alternativo museu de Roma, e uma prova de que a capital da Itália é muito mais vibrante do que pensamos.

Imagine a seguinte situação: durante uma viagem, você acaba de acordar e, pela janela do quarto, vê que está um dia lindo lá fora: temperatura agradável, com bastante sol, e, então, você recebe o seguinte convite: vamos a um museu?

Se você for daquele tipo de pessoa que adora arte e história, vai topar na hora. Mas se fizer parte do grupo de pessoas que torce o nariz e diz que existe um milhão de coisas mais legais para fazer, certamente irá recusar.

MURo: o mais alternativo museu de Roma

It’s a New Day, de Alice Pasquini. Foto: Arquivo MURo

MURo: o mais alternativo museu de Roma

Os detalhes da obra a céu aberto. Foto: Arquivo MURo

O MURo, Museu di Urban Art di Roma – Museu de Arte Urbana de Roma, em português -, é um tipo de museu totalmente diferente do que você já viu, pois as obras são grafites pintados nos muros do bairro Quadrato, e não existe paredes que o cercam, já que o museu é a céu aberto. É isso que faz a experiência de andar pelas ruas do bairro descobrindo as diversas pinturas tão sensacional.

O MURo, que foi fundando em 2010 pelo artista italiano David Diavú Vecchiato, é um museu púbico, e você não paga nada para visitar esse museu de Roma. As obras, que são grandes pinturas feitas em muros, estão espalhadas pelas ruas da cidade de Roma. Atualmente, o museu tem 21 obras pintadas por grandes artistas contemporâneos do mundo todo.

MURo: o mais alternativo museu de Roma

Il RisucchiAttore, de Mr. Thoms. Foto: Arquivo MURo

MURo: o mais alternativo museu de Roma

A obra vista por outro ângulo. Foto: Arquivo MURo

O alternativo museu de Roma

Seja você amante ou não do grafite e da arte contemporânea, este bairro, que não está na rota do turismo convencional, é uma ótima dica para você aproveitar e fazer uma coleção de fotos originais e bastante divertidas.

Mas aproveite, também, para entender como essa colação de obras de arte funciona. Erra quem pensa que é só chegar e sair pintando qualquer coisa nas ruas de Roma e dizer que é uma obra de arte do museu. Nada disso. As obras são, primeiramente, propostas e discutidas com os representantes de comitês do bairro e juntamente com os próprios cidadãos através das redes sociais e reuniões púbicas. Só depois dessa discussão é que vem a decisão se a obra é pintada ou não.

MURo: o mais alternativo museu de Roma

Senza Titolo, de Fin Dac. Foto: Arquivo MURo

MURo: o mais alternativo museu de Roma

Nido di Vespe, de Lucamaleonte. Foto: Arquivo MURo

A ideia é criar um ambiente democrático, fazendo com que as pessoas percebam e respeitem o espírito do local que abriga as obras, uma vez que cada pintura possui uma ligação com o ambiente onde está sendo pintada ou tem a ver com a vida do artista naquele local. Confesso que achei essa ideia sensacional.

Além disso, o MURo busca criar uma interatividade entre a arte contemporânea e os cidadãos, assim, estimulando o renascimento da arte púbica contemporânea. O museu, que é reconhecido e apoiado pelo governo romano, quer inovar e pretende criar um festival anual de arte de rua e explorar ainda mais a cultura urbana em Roma.

Conhecer o MURo é uma grande oportunidade de ver o contraste entre uma Roma moderna e uma Roma antiga. Por isso, saí desse lugar bastante impressionado e convicto de que Roma é um lugar democrático e com espaço para o novo e o velho, uma cidade incrível que não parou no tempo.

MURo: o mais alternativo museu de Roma

Esodati, de Mauro Pallotta. Foto: Arquivo MURo

MURo: o mais alternativo museu de Roma

Casetta “Gazebike” al Parco di Tor Fiscale, de Diavù & Gio Pistone. Foto: Arquivo MURo

MURo: o mais alternativo museu de Roma

Senza Titolo, de Beau Stanton. Foto: Arquivo MURo

Programe sua visita ao MURo

Quanto custa | Todo a visita a este museu de Roma é gratuita. Se quiser fazer o passeio guiado, será preciso pagar EUR 10, para adultos, e EUR 7, para crianlas.

Quando ir | O MURo pode ser visitado todos os dias do ano, a qualquer hora do dia ou da noite, mas claro que nos dias mais ensolarados essa atividade fica ainda mais atraente.

Quem leva | Uma dica bastante legal é que você pode conhecer o museu através de uma visita guiada – em inglês, espanhol ou italiano -, conhecendo a história e os autores das obras. O tour deve ser agendado no site do MURo, e você vai percorrer cerca de 2,5 quilômetros num período de duas horas.

Caso prefira fazer tudo sozinho, no site do museu, existe um mapa com a localização de cada obra. Eu escolhi esta opção porque decidi ir ao Quadrato de última hora, mas foi bastante divertido.

Como chegar | O MURo fica próximo à estação de metrô Porta Furba. O ideal é que o viajante acesse o site do museu e esteja com o mapa das obras em mãos, pois isso facilitará no encontro das obras e ajuda a conhecer melhor esse museu de Roma.

Onde ficar | Roma é uma das cidades mais visitadas do mundo e há uma infinidade de hotéis, hostels e apartamentos disponíveis na cidade. O grande detalhe é que, fazendo as reservas com antecedência, você consegue uma boa localização e, claro, preços mais baixos. Veja as melhores opções de hospedagem em Roma.

Visto e documentos | Brasileiros não precisam de visto para entrar e permanecer na Itália por até 90 dias. Porém, é preciso apresentar o passaporte com até seis meses de validade e o seguro viagem. Veja como comprar o seu com descontos exclusivos.

CONPARTILHE COM SEUS AMIGOS

SOBRE O AUTOR

André Pain

Administrador atuando como auditor contábil em uma multinacional e viajante nas horas vagas, meu sonho de criança era conhecer o mundo. Hoje, meu maior prazer é ver isso se realizar toda vez que embarco para um novo destino.

Escreva um comentário

Inline
Inline