Seis dicas do que fazer em Santiago e arredores

4

Atualizado em 1 de julho de 2017

Ostentando o título de maior e mais importante centro financeiro e cultural do Chile, Santiago é uma cidade moderna e histórica ao mesmo tempo. A 520 metros acima do nível do mar, a capital chilena tem paisagens encantadoras e muitas atividades envolventes para lhe oferecer. Portanto, se você já estava procurando uma oportunidade para viajar pela América do Sul, anote essas seis dicas do que fazer em Santiago e arredores.

Sem sombra de dúvidas, um grande chamativo do turismo na América do Sul é o alívio de não ter que depender do dólar para viajar, e Santiago está na lista dos melhores destinos sul-americanos para aproveitar gastando (ou não) pouco. Como cidade é a mais populosa do país, aqui você também pode aproveitar muito bem da conexão com a cultura local e desfrutar da cordialidade de um dos povos mais simpáticos das Américas.

Mas, se desfrutar da cidade é uma experiência encantadora, conhecer seus arredores deixará sua viagem ainda mais completa. Seja para experimentar bons vinhos, seja para esquiar na farta neve da Cordilheira dos Andes, tudo aqui vai cooperar para que suas férias sejam incríveis.

Seis dicas do que fazer em Santiago e arredores

Plaza de Armas e Mercado Central

Considerada o Coração de Santiago, a Plaza de Armas abriga a maioria dos edifícios históricos da capital – o Museu de Santiago, a Catedral Metropolitana e o Palácio de La Moneda estão na lista, entre muitos outros. Portanto, caminhar por essa área é algo que você jamais pode deixar de fazer em Santiago.

Numa caminhada de dez minutos daqui, fica o Mercado Central, um monumento nacional onde a diversidade do povo vizinho do Pacífico se concentra em um grande centro de comércio de alimentos, souvenires e outros produtos desde o início do século 19.

Cerro San Cristobal, Bellavista e Casa de Pablo Neruda

A grande Cordilheira dos Andes é melhor avistada aqui. O Cerro San Cristobal é um morro no bairro de Bellavista que garante uma visão privilegiada da cidade, podendo ser acessado a pé, de carro ou de funicular. Lá no topo, admire também a estátua da Virgen de la Inmaculada Concepción.

A duas quadras do Cerro está a Casa Museo La Chascona, onde morou o Nobel de Literatura e um dos maiores poetas latino-americanos do século 20 Pablo Neruda.

Agora, essa dica é especial pra quem gosta gosta da vida noturna: também em Bellavista, muitas pessoas se reúnem nos inúmeros bares e restaurantes que fervem as noites de Santiago.

Sky Costanera

Atenção, acrofóbicos! O Sky Costanera, o gigante de 300 metros de altitude, é o maior prédio da América Latina que fica no Mall Costanera Center, no distrito de Providencia. Para chegar até o seu topo e ter uma extraordinária vista de 360° da cidade, são mais de 60 andares – quase um minuto de elevador! – que você precisa encarar. Vale a experiência para dar uma passada no centro comercial da Sanhattan – apelido chileno que mescla Santiago e Manhattan –, o bairro mais cosmopolita da cidade.

Ingressos e mais informações no site www.skycostanera.cl.

Plaza_Armas_Santiago_Chile

A Plaza de Armas, sempre movimentada.

imagem_release_605048

O gigante de “Sanhattan”.

Valle Nevado

Não é à toa que muitos brasileiros incluem esse destino na lista de coisas para fazer em Santiago. O Valle Nevado é uma atração imperdível para quem quer realizar o sonho de quase todo brasileiro: esquiar. Maior centro de esqui da América do Sul, o Valle fica numa altitude de aproximadamente 3.000 metros e oferece 44 pistas de esqui de todos os níveis, além de uma enorme estrutura de hospedagem e acomodação. No verão, ainda há muito o que fazer por aqui, como trekking, mountain bike e cavalgada.

O famosos Valle Nevado.

O famoso Valle Nevado.

Vinícolas

Quem é que nunca ouviu falar da qualidade do vinho chileno? Olha só esta: bem pertinho de Santiago, existem várias vinícolas de alta qualidade que oferecem degustação a visitantes, como as vinícolas Santa Cruz, Montes e Concha y Toro. Quem adora um bom vinho não pode perder a oportunidade.

No site da Turistik você encontra serviços de recepção com diversos roteiros nessa região para contrato.

Viña del Mar e Valparaíso

Enfim, os curtidores de uma boa praia têm a sua vez. A comuna de Viña del Mar ocupa o cargo de principal balneário chileno, recheado de praias bonitas e populares e grandes edificações que são um show de arquitetura. Uma boa pedida é vir para cá perto da terceira semana de fevereiro – próximo a essa data acontece, desde 1960, o Festival Internacional de Música.

Valparaíso, cidade considerada Patrimônio Mundial da Humanidade pela Unesco, é visada por quem é ligado na vida cultural e artística, que, por sinal, aqui é bem movimentada. Aqui você encontra museus de Belas Artes e História Natural,  a Galeria Municipal de Arte e mais um bocado de vinícolas tradicionais.

fazer em Santiago

O Museu de Belas Artes.

fazer em Santiago

As simples e elegantes ruas de Valparaíso.

CONPARTILHE COM SEUS AMIGOS

SOBRE O AUTOR

Altier Moulin

Sou um jornalista que gosta de contar histórias e de extrair do cotidiano um valor que muitos não percebem. Desde menino, meu desejo era viajar pelo mundo. Já adulto, descobri que isso não era apenas um sentimento, mas um propósito de vida.

4 Comentários

  1. Eu acrescentaria a essas dicas conhecer a estação de esqui chamada Portillo. Fica a 147 km de Santiago, próximo à fronteira com a Argentina. O caminho a partir de Santiago é incrível, com paisagens maravilhosas, inclusive a estrada com sinuosas curvas, que parecem não acabar nunca. Chamam esse trecho da estrada de Caracoles. Em Portillo tem a Laguna Del Inca, cercada pelas montanhas, paisagem inesquecível. 😉

  2. Estive em Santiago e arredores e na Região dos Lagos Andinos. Realmente uma experiência incrível. Fui na primavera e recomendo a todos. Não só de neve vive a diversão no Chile! Fui a vinícula Emiliana e foi super: vista incrível e uma forma de produção de vinhos toda orgânica! Vale a pena incluir no roteiro!

Escreva um comentário

Inline
Inline