Os melhores destinos de inverno na América do Sul

0

Atualizado em 8 de maio de 2017

A chegada da estação mais fria do ano se aproxima, e os destinos preferidos dos brasileiros para passar o inverno na América do Sul já se preparam para receber os visitantes. Para quem nunca viu a neve – leia isso: Dicas para esquiar pela primeira vez – ou para aqueles que são apaixonados por esportes no gelo, as estações de esqui da Cordilheira dos Andes, que ficam no Chile e na Argentina, são as mais próximas do Brasil.

Mas se o seu barato é experimentar um bom vinho, comer um prato saboroso e admirar, da janela, a paisagem gelada do lado de fora, há boas opções em resortes nos destinos mais queridos para passar o inverno na América do Sul.

A melhor época

Como há uma grande procura por estes destinos, é muito importante se programar. Em julho, no auge da temporada, o movimento é bem maior e as tarifas aéreas são mais caras. Um ponto positivo desse mês é o grande acúmulo de neve.

Junho e agosto, os meses intermediários, são ideais para quem quer curtir o ambiente com mais tranquilidade. Setembro, o mais calmo, é ideal para quem é mais econômico, mas o clima incerto.

Independentemente de qual seja o seu destino, a dica mais importante é fazer as reservas com antecedência, já que muitos hotéis oferecem descontos para viajantes que se organizam previamente. Além disso, pode ser que você não consiga um quarto nos melhores hotéis se deixar para decidir tudo na última hora.

Destinos de inverno na América do Sul

Os melhores destinos de inverno na América do Sul

Bariloche, Argentina

Apelidada carinhosamente de Brasiloche, a estação favorita dos brasileiros para curtir o inverno na América do Sul tem um cenário privilegiado: entre as montanhas e o Lago Nahuel Huapi, a paisagem da cidade é cheia de charme com restaurantes, chocolaterias, cervejarias e lojas transadas.

Aqui, o happy hour na montanha gelada é um dos mais badalados da Cordilheira dos Andes, e atividades como o tubing – um divertido passatempo no qual se desliza com boias sobre a neve – e os circuitos de esquibunda também garantam diversão para quem só quer brincar no gelo.

A montanha, aliás, fica a 20 quilômetros do Centro e não é muito interessante para esquiadores avançados, que eles precisam se desviar dos numerosos novatos que aprendem o esporte no Cerro Catedral. A temporada em Bariloche começa em 18 de junho e vai até o fim de setembro, dependendo da quantidade de neve. Veja opções de hospedagem.

Os melhores destinos de inverno na América do Sul

San Martín de Los Andes, Argentina

Com uma boa quantidade de restaurantes, cafés e lojas, San Martín de Los Andes ganha um charme especial nos casebres que completam sua paisagem. Isso atrai milhares de pessoas a Chapelco, um centro de esqui cercado de bosques de lengas, árvore típica da região, com os galhos enfeitados pela neve.

Pontos de apoio na montanha equipados com internet sem fio e um novo lift de alta velocidade – aqueles bondinhos que nos levam até o topo da montanha – começam a modernizar a vida dos esquiadores que chegam aqui.

Para quem está começando, há pistas que não obrigam você a pegar os lifts a todo momento, um processo nem tão simples assim para quem ainda está se habituando com as pesadas botas.

Definitivamente, San Martín de Los Andes é o lugar para quem quer conhecer um belo destino de inverno na América do Sul, com montanhas nevadas e feições de uma vila alpina com uma infraestrutura característica de uma pequena cidade. A temporada, aqui, vai de 18 de junho a 1° de outubro. Veja opções de hospedagem.

Os melhores destinos de inverno na América do Sul

Las Leñas, Argentina 

Escondida entre as montanhas, essa estação é ideal para esquiadores experientes. A iluminação noturna de algumas descidas dentro do resort dá a dimensão do quanto os seus frequentadores são adeptos do esporte.

Consequência da altitude elevada e do tempo seco da montanha, a neve fina e leve favorece também os aprendizes, que encontram ainda um bom grupo de instrutores e uma pista quase plana de um quilômetro. Fora dela, um parque com trenós e tirolesa diverte as crianças e os adultos sem maiores compromissos com a neve.

Esse destino é indicado para viajantes mais esportistas com pique para aproveitar a montanha durante o dia e à noite. A temporada, aqui, vai de 18 de junho a 3 de outubro. Veja opções de hospedagem.

Os melhores destinos de inverno na América do Sul

Villa La Angostura, Argentina

Perto de Bariloche, na região do Lago Nahuel Huapi, a Villa La Angostura e a montanha Cerro Bayo têm um perfil bem diferente da vizinha mais famosa. Chamada de estação boutique, a instalação de uma gôndola até o topo do cerro dobrou a área esquiável, criando a perspectiva de que a quase inexistência de filas deverá permanecer por muitos anos.

A estrutura daqui atende bem a esquiadores experientes e iniciantes, sendo indicada para viajantes em busca de uma experiência diferenciada de inverno na América do Sul, mas sem badalação excessiva de Bariloche. Aqui, a temporada começa em 25 de junho e vai até 25 de setembro. Veja opções de hospedagem.

Os melhores destinos de inverno na América do Sul

Corralco, Chile

A mais nova estação de esqui sul-americana fica dentro da Reserva Nacional Malalcahuello-Nalcas e começou a ganhar destaque depois da abertura de sua primeira opção hospedagem, o Valle Corralco Hotel.

Um grande ponto positivo aqui é que a estação se dedica em atender bem quem não sabe esquiar, dedicando, aos iniciantes, boa parte de suas descidas. Por isso, esse lugar é ideal para quem quer esquiar com conveniência sem precisar se deslocar muito. A temporada vai de 18 de junho a 15 de outubro. Veja opções de hospedagem.

Os melhores destinos de inverno na América do Sul

Portillo, Chile

A combinação de montanhas nevadas com a Laguna del Inca forma, aqui, uma das mais lindas paisagens da Cordilheira dos Andes. Mergulhada na natureza, já que não há, sequer, um centrinho com lojas, bares e restaurantes, esse lugar é ideal para praticantes de esportes e amantes da natureza.

Considerada uma das pioneiras entre os resorts de esqui na América do Sul, a estância foi criada em 1949 e, como você pode imaginar, não está entre as mais baratas. A temporada aqui começa em 18 de junho e vai até 1° de outubro. Veja opções de hospedagem.

Os melhores destinos de inverno na América do Sul

Termas de Chillán, Chile

Um pouco afastada de Santiago, essa estação fica nas encostas do Vulcão Chillán, que demarcam suas pistas e que lhe provê as águas termais que abastecem as piscinas naturalmente aquecidas. Neste cenário, as descidas cortam bosques nativos e charmosos, como se vê em poucas montanhas de esqui da América do Sul.

A ampla área de esqui tem as pistas mais longas do continente, com 13 quilômetros, e há bons programas de aprendizado para iniciantes. Por isso, este lugar é ideal para esquiadores com apetite de montanha e famílias que queiram curtir o contraste entre a neve da cordilheira e as águas termais. A temporada, aqui, começa em 23 de junho e vai até setembro. Veja opções de hospedagem.

Os melhores destinos de inverno na América do Sul

Valle Nevado, Chile

Pertinho de Santiago – a pouco mais de uma hora de carro – o resort mais querido do Chile é destino de muitos brasileiros que nunca viram neve. Aqui, o cenário cheio de montanhas, o centro de esqui e a variedade de restaurantes, bares e lojas dão um fôlego extra para quem esticar a estadia.

Piscina aquecida ao ar livre, caminhadas com raquete na neve, passeios de trenó e um pequeno shopping distraem os visitantes fora das pistas, mas quem está dentro delas aproveita ainda mais. Integrada com as estações vizinhas de El Colorado e La Parva, Valle Nevado multiplica as possibilidades de descida.

O Valle Nevado é indicado para todos os públicos, desde aqueles que querem conhecer a neve aos esquiadores experientes. A temporada de neve, aqui, vai de 24 de junho a 22 de setembro. Veja opções de hospedagem.

CONPARTILHE COM SEUS AMIGOS

SOBRE O AUTOR

Altier Moulin

Sou um jornalista que gosta de contar histórias e de extrair do cotidiano um valor que muitos não percebem. Desde menino, meu desejo era viajar pelo mundo. Já adulto, descobri que isso não era apenas um sentimento, mas um propósito de vida.

Escreva um comentário

Inline
Inline