De Antofagasta ao balneário Juan López

2

Atualizado em 1 de julho de 2017

Deixando Antofagasta, sigo em direção ao norte. Logo depois do La Portada, o atrativo turístico número um de Antofagasta, o meu próximo destino é o balneário Juan López, uma cidadezinha que lembra bem como já foi todo o litoral norte do Chile. Simples, sem muitos atrativos, o que me traz aqui são as suas praias.

Por ter forma de ferradura, Juan López é protegido do vento e das ondas do mar agitado. Com sua costa desértica, a cidade tem praias de areia fina e cinza que atraem milhares de turistas a cada verão.

A minha frente, a estrada segue em curvas, subidas e descidas que vão revelando ao longo do caminho uma preciosa visão do Oceano Pacífico. Depois de quase uma hora, vejo no alto de um pequeno monte uma frase que resume bem o que me espera. Com um bem-vindo a Juan López escrito sobre a montanha arenosa, tenho certeza de que estou no lugar certo.

De Antofagasta ao balneário Juan López

A desejada praia de Juan López.

De Antofagasta ao balneário Juan López

Calma, ela é protegida dos ventos e das ondas.

De Antofagasta ao balneário Juan López

O voo tranquilo de uma gaivota.

De Antofagasta ao balneário Juan López

E, no fim da tarde, elas enchem o céu de Juan López.

Essa cidadezinha de nome e estilo comum homenageia um dos mais ilustres chilenos. Conta a história que Juan López, conhecido como Chango, foi o primeiro residente chileno no território que ainda pertencia à Bolívia. Aqui, López deu início à primeira indústria de exploração de cobre. Em 1862, quando pediu às autoridades bolivianas um subsídio de terras para desenvolvê-las e torná-las produtivas, ficou claro que aqui seria sua moradia para sempre.

Com os anos, a baía de Antofagasta passou a ter dezenas de pequenas comunidades e vilas de pescadores, atividade econômica que se tornou fundamental para a manutenção da mineração em toda a província. Assim surgiu o que hoje é Juan López.

Aqui ainda não há casarões, grandes hotéis ou restaurantes famosos. As ruas ainda não são calçadas – a não ser a rodovia principal – e talvez seja isso que busca essa gente que vem para cá.

De Antofagasta ao balneário Juan López

As areias cinzas contrastam com o verde mar.

De Antofagasta ao balneário Juan López

A simplicidade de Juan López.

De Antofagasta ao balneário Juan López

Baía de Antofagasta.

Planeje sua visita ao Balneário Juan López

Quando ir | É possível visitar o Balneário Juan López todos os dias do ano, já que o clima dessa região é desértico e tem pouquíssima chuva. A temperatura máxima média é de 24 graus e a mínima de 17.

Como Chegar | A melhor opção para chegar a Juan López é tomar o ônibus 129, que circula na beira-mar de Antofagasta. A passagem custa CLP 480 e a viagem demora cerca de 40 minutos até o terminal de ônibus. Do terminal, parte, de hora em hora, um único ônibus que vai ao La Portada e a Juan López. De carro, siga pela Ruta Nacional 1, no sentido Antofagasta-Topocilla, e entre na Ruta B-446, na altura do quilômetro 18, sentido Juan López.

De Antofagasta ao balneário Juan López

Pôr do sol em Juan López.

De Antofagasta ao balneário Juan López

O ônibus que vai a Juan López e a La Portada.

Onde ficar | É mais indicado que você fique hospedado em Antofagasta e faça um bate-volta até o Balneário Juan López. Essa região é muito procurada por quem vem fazer negócios. Por isso, as hospedagens aqui tendem a ser mais caras durante a semana, ficando mais baratas nos finais de semana. Também é muito importante fazer sua reserva com antecedência para garantir um bom preço e uma localização ideal. Geralmente, ficando no centro você terá mais facilidades de transporte público e serviços, como mercados e restaurantes, por exemplo. Vejas as melhores opções da cidade.

Visto e documentos | Não é necessário visto para entrar no país, e o tempo de permanência é de até 90 dias. Brasileiros podem apresentar o passaporte ou a carteira de identidade, desde que ela esteja em bom estado de conservação. Não há exigência de vacinação para nenhuma doença, independentemente do motivo da viagem.

CONPARTILHE COM SEUS AMIGOS

SOBRE O AUTOR

Altier Moulin

Sou um jornalista que gosta de contar histórias e de extrair do cotidiano um valor que muitos não percebem. Desde menino, meu desejo era viajar pelo mundo. Já adulto, descobri que isso não era apenas um sentimento, mas um propósito de vida.

2 Comentários

    • Altier Moulin

      Oi Edgard,

      Eu não pude ver nenhum espaço assim em Juan López, mas vi várias pessoas acampando ao longo da praia. Assim, acredito que seja viável parar lá por algumas noites.

      Um abraço.

Escreva um comentário

Inline
Inline