Conheça os costumes e as comidas do Egito

59

Atualizado em 17 de dezembro de 2016

O Egito é um daqueles países que nos ensina a sobreviver ao choque cultural a que todo viajante está sujeito. Só pra você ter ideia, eu me senti um analfabeto no centro Cairo, onde placas e cardápios escritos em árabe insistiam em me mostrar que esse é um lugar diferente, especial. Eu fiquei no país por dez dias e, embora seja pouco tempo, deu para perceber o quão peculiar e rica é sua identidade, manifestada no dia a dia pelos costumes e comidas do Egito.

Essa é a minha primeira vez em um país árabe. Minha viagem começa pelo Cairo e passa por Luxor, Aswan e Abu Simbel.

Como todos sabemos, a Primavera Árabe – uma onda revolucionária de manifestações e protestos políticos que aconteceu nos países árabes entre 2010 e 2012 – deixou fortes marcas no Egito, e a capital é onde, ainda hoje, emergem os protestos que afetam todo o país. Às vésperas de completar dois anos da queda do ditador Hosni Mubarak, eu visitei a Praça Tahrir, o principal ponto de encontro dos manifestantes, e pude andar entre as tendas que ainda abrigam revolucionários.

Como resultado da mudança de governo e da desestabilização política, o país parece viver uma desordem generalizada: obras estão paralisadas, as ruas ainda mais sujas, semáforos não têm manutenção e o trânsito é cada vez mais caótico. Nos cafés e nas casas, muitos manifestam o seu descontentamento com a revolução. Alguns acreditam que os protestos já não têm mais sentido e que o país está pior do que era durante os últimos anos do governo Mubarak.

Costumes e comidas do Egito

A Praça Tahrir.

Costumes e comidas do Egito

O caótico tráfego do Cairo.

Costumes e comidas do Egito

Serviços básicos, como limpeza das ruas, estão prejudicados.

Costumes do Egito

No Egito, você será muito assediado. Aqui, turistas parecem cifrões ambulantes, e eles tentarão fazer de tudo para tirar de você algumas libras. Nas ruas, nos hotéis, nos restaurantes, nos monumentos e nos mercados eles vão se aproximar, sorrir, falar algumas palavras de boas vindas e, em seguida, lhe oferecer algo.

Outro costume que você vai perceber rapidamente ao visitar o Egito é a mania e a obsessão que eles têm por gorjetas. Sim, em quase todos os casos você se sentirá coagido a dar algumas libras a mais por um serviço prestado. No táxi, no hotel, na lavanderia e até mesmo o seu guia vai te pedir claramente que você contribua com algo além do que você normalmente pagaria. Em alguns casos, a recusa poderá causar constrangimentos.

Entretanto, há outras tantas características que compensam todo o desgaste que você pode passar até que entenda que está em um país totalmente diferente. Os árabes, especialmente os egípcios, são extremamente hospitaleiros e se orgulham pela riqueza cultural que têm. Aproveite para conversar um pouco mais com quem tiver oportunidade. Eles são capazes de desenvolver um diálogo como se já lhe conhecesse há anos. Evite, porém, tocar em dois temas polêmicos: Israel e Estados Unidos.

Egípcios adoram ser fotografados. E essa paixão aumenta ainda mais se estiverem ao lado de um turista. Portanto, não estranhe se alguém lhe abordar nas ruas ou nos monumentos pedindo para tirar uma foto com você. As crianças, em especial, adoram ser clicadas com desconhecidos. Isso aconteceu comigo algumas vezes e eu me diverti com a situação.

Costumes e comidas do Egito

Eles adoram ser fotografados com turistas.

Costumes e comidas do Egito

Famoso por alguns dias.

Como a lei islâmica no Egito é mais branda – se é que posso dizer isso –, as mulheres se vestem de maneiras muito diferentes. Há aquelas que usam roupas ocidentais – calça jeans e camiseta –, e outras que mantêm a tradição da burca, sendo que apenas em uma ocasião eu vi mulheres usando o traje completo, que cobre inclusive os olhos. O que vi muitas vezes eram mulheres usando a shayla, o famoso véu.

Em nenhuma ocasião eu cruzei por mulheres usando saias ou shorts curtos – nem mesmo turistas. Mostrar a barriga e os ombros também é abominado. Então, se você for mulher e estiver vindo para cá, é melhor colocar na mala aqueles trajes mais comportados.

Comidas do Egito

Comer em um país com hábitos tão diferentes pode ser um desafio. Contudo, sempre vale a pena se arriscar e se surpreender com sabores diferentes. Comer pão árabe recheado com feijão e ovo, por exemplo, foi uma dessas deliciosas surpresas.

É verdade que ler o cardápio em alguns restaurantes será a hora mais difícil de escolher suas comidas no Egito. Por isso, escolha lugares mais turísticos onde o menu é traduzido para o idioma britânico e os garçons podem entender o seu inglês. O Zööba, no Cairo, é um desses locais onde você vai ser bem atendido, comer muito bem e sem estresse.

Aqui, eu experimentei um delicioso Koshary, um prato que mistura macarrão, arroz, lentilha, grão de bico, cebola e alho, com um molho de tomate levemente apimentado. Parece estranho, mas eu lhe garanto que sua opinião não será a mesma depois de comer um dos mais famosos prato da culinária egípcia.

Costumes e comidas do Egito

O Koshary do Zööba.

Costumes e comidas do Egito

O agradável ambiente do Zööba é ideal para você provar as comidas do Egito.

CONPARTILHE COM SEUS AMIGOS

SOBRE O AUTOR

Altier Moulin

Sou um jornalista que gosta de contar histórias e de extrair do cotidiano um valor que muitos não percebem. Desde menino, meu desejo era viajar pelo mundo. Já adulto, descobri que isso não era apenas um sentimento, mas um propósito de vida.

59 Comentários

  1. Oi, li sua passagem pelo Egito e gostaria de sua impressao pessoal sobre como vc observa que a populaçao convive com a pseudodemocracia do pós primavera árabe..

    • Altier Moulin

      Olá Paula,

      Seria irresponsável de minha parte fazer qualquer análise ampla neste sentido pois não tive tempo de estudar mais profundamente o assunto, porém o que observei na conversa com algumas pessoas é que eles não estão satisfeitos com os resultados da revolução. Eles acreditam que o país precisará de longos anos para se estabilizar. A frase que geralmente usam é: precisamos consertar a revolução.

  2. Régis Arrabal on

    Interessantíssima sua análise: Em relação a fotos, lembro que já me aconteceram situações parecidas. Em Petra, na Jordânia, por exemplo, uma adolescente pediu para tirar foto comigo. Confesso que fiquei um pouco constrangido, pois ela estava acompanhada dos pais, que depois deram risadas da situação. Em Belém, na Palestina, ao dizer que era brasileiro, uma família, além de pedir para tirar foto comigo, ficaram horas falando sobre futebol.
    O primeiro país árabe que visitei, foi o Marrocos, e talvez por já estar acostumado com a cultura árabe, não senti nenhum choque culturall. Ainda mais quando o assunto é a gastronomia, rs… Meu restaurante favorito em Madri é o “Cocinas del Desierto”, e o meu bairro favorito se chama Lavapiés, onde há muitos restaurantes, Teterías (um tipo de café onde é servido muitos tipos de chás e narguilé) barbearias, etc, árabes. Já me sinto inserido em um contexto árabe-espanhol.
    Parabéns pelos textos.

  3. Wow! Este post é o máximo, e a forma como você escreve é demasiada envolvente.

    Quando você diz “como resultado da mudança de governo e da desestabilização política, o país parece viver uma desordem generalizada: obras estão paralisadas, as ruas ainda mais sujas, semáforos não têm manutenção e o trânsito cada vez mais caótico”, eu me vi Porto Velho (Capital do Estado de Rondônia – BRASIL) em suas palavras… Apesar de aqui nunca ter tido uma revolta ou algo do gênero, as pessoas daqui sofrem essas mesmas dificuldades :

    • Altier Moulin

      Valeu Sáimon! O Egito é uma terra especial. Uma pena que isso esteja acontecendo. Espero que isso acabe e que a gente continue tendo o prazer de visitá-lo.

    • Altier Moulin

      Maria Isabella, gosto é algo muito pessoal não é mesmo, mas de forma geral posso dizer que aprovei a comiga egípcia. 🙂

      Um abraço!

  4. Rafael Felipe Santos on

    Excelente post, parabéns! Uma ideia seria complementar com comidas que encontram-se nas ruas ou comidas típicas. Estou indo pra lá em fevereiro/2014. Valeu!

    • Altier Moulin

      Oi Izabella,

      No Egito o uso do véu e da burca não é obrigatório, por isso é comum ver mulheres se vestindo como as ocidentais: calça jeans, camiseta, etc. Claro que elas têm algumas restrições como não mostrar os joelhos, os ombros e jamais a barriga.

      Um abraço.

  5. Esse post me ajudou bastante. Como escritor (iniciante) tenho que pesquisar bastante sobre os lugares em que meus personagens vão estar e também o Egito sempre foi meu lugar preferido no mundo. Espero um dia visitar o Cairo pessoalmente, afinal escrever e viver não é a mesma coisa. De qualquer forma, agradeço por compartilhar suas experiências aqui, ao meu alcance. Quero aprender tudo sobre o Egito e os cenários que uso em meus escritos, o que significa que continuarei a ler sobre isso, mas seu post foi muito agradável de se ler e com certeza vou voltar aqui mais vezes.
    Mais uma vez: obrigado.

  6. Boa tarde Altier, vc sabe se é obrigatório algum tipo de veste para turistas mulheres? alem disso, vc conhece algum guia local confiável que fale portugues ou ingles?
    e so mais uma ultima coisinha hahah, existe algum meio de tranporte mais influente no Egito?

    desculpe o incomodo, muito obrigada.

  7. Obrigado pelo texto! Sou engenheiro civil e estou indo passar 3 meses no Cairo, a trabalho. É sempre bom Lee textos como o seu.
    Obrigado!

  8. Edson Erasmo Porta on

    Estive em Janeiro no Egito, por 10 dias; Fiquei em Gizah, mas fiz todos os passeios no Cairo também; fiz a rota da saída dos Judeus do Egito; Canal de Suez e etc. Simplesmente amei o Encantador Egito. Em 2020 quero voltar para uma estadia maior, e conhecer todo o Egito. Hoje assistindo um filme na Netflix, (Quando a vida acontece no Cairo), me bateu uma saudade tremenda e ai passei a pesquisar sobre curiosidades do Egito, e assim cheguei ao seu blog. Um grande abraço!

  9. Olá, estou fazendo um TCC sobre as sobremesas no Egito, gostaria de saber quais as frutas mais consumidas lá, quais as sobremesas mais famosas e se provou alguma? Gratidão.

  10. Oi Altier,boa tarde!
    Estou indo morar no Egito por um ano para trabalho missionário e achei seu blog pesquisando para um trabalho que tenho que entregar ante de ir.
    O que me deixa um pouco apreensiva é a comida e a vestuário feminino.
    Obrigada

    • Altier Moulin

      Oi, Janaina.

      Você vai adorar a comida, é só saber escolher. Quanto à roupa, nada demais. O Egito não é tão radical quanto outros países árabes.

      Um abraço.

  11. Fala Altier, tudo bom?

    Cara, estou planejando minha viagem ao Oriente Médio no início de maio, com passagens nos Emirados Árabes, Qatar, Egito, Jordânia e Israel.
    No caso no Egito em especial, você acha que dá pra ficar quantos dias sem pressa? Ver as pirâmides, esfinges, conhecer a cidade e outros pontos que possa me interessar?

    Grande abraço!

  12. Oi lindinho,
    Estou pensando em ir em Junho para po Egito.O que vc acha?
    Onde tiro o visto?
    Lá eles falam ingles? Qual o idioma mais falado lá? E qto a moeda, eles usam quais?
    Muito obrigado. Bjos

  13. Juliana Carvalho on

    Boa tarde…. Estou querendo visitar um amigo no Egito…..Ele mora em Alexandria…..O que tenho q fazer?! Estou tirando o passaporte!! Moro no estado de são Paulo.

  14. Uma egípcia está vindo ao brasil para intercâmbio.. Como deve ser o comportamento em relação a cumprimentos e características pessoais eu sendo um homem?

    • Altier Moulin

      Oi, Frederico.

      A dica é esperar por ela. Evite abraços e brincadeiras que demonstrem intimidades no início.
      De qualquer forma, os egípcios são carismáticos e fáceis de lidar e você vai entender isso facilmente.

      Um abraço.

    • Altier Moulin

      Oi, Cristiane.

      Mulheres devem ter mais cuidado com assédio no Egito.
      Não use roupas decotadas que mostram os ombros, os cotovelos e os joelhos. Barriga de fora, nem pensar. :)´
      É sempre bom respeitar a cultura do país que estamos.

      Um abraço.

  15. Heloisa Figueiredo on

    Oi Altier!

    Vou para o Egito em janeiro. A dúvida é: fecho o tour guiado ou é tranquilo de fazer o que vc fez sozinho? Somos eu e meu namorado.
    Sempre viajamos sozinhos, mas lemos tantos relatos na intenet que estamos cautelosos.

    Obrigado!

    • Altier Moulin

      Oi, Heloisa.

      Eu fui sem contratar um guia e, chegando lá, comprei os passeios separadamente.
      Se você fala e entende inglês, isso não será um problema e dá pra resolver tudo por lá.
      Só fique esperto na hora de negociar o preço, por que, como em várias partes do mundo, eles sempre querem cobrar mais caro.

      Um abraço.

  16. Boa tarde Altier,

    Pretendo ir ao Egito em julho de 2018, e gostaria de saber se, quando fez sua viagem, encontrou alguma criança turista? Minha filha de 7 anos, está querendo me acompanhar e tenho um pouco de receio em levá-la, seja pelo atendimento médico, seja pela alimentação.
    Obrigada!

    • Altier Moulin

      Oi, Michele.

      Particularmente, não vi crianças turistando por lá. Mas uma criança de sete anos já é grandinha e eu tenho certeza de que será uma experiência inesquecível para ela. O que você pode fazer é estar prevenida. Veja algumas dicas:
      1. Montar um roteiro que seja bom pra você e pra ela. Evitar longas caminhadas, passeios em que se deve acordar muito cedo ou dormir muito tarde, etc.
      2. A alimentação pode ser mais complicada, mas depende de como ela se alimenta aqui no Brasil. Pão, arroz, legumes, sopas e frutas são fáceis de encontrar nas cidades egípcias. Sem falar que você também pode recorrer às redes de fast food.
      3. Tenha um bom seguro viagem para questões médicas. Com ele, você será atendida em qualquer lugar do país. Faça uma cotação aqui: https://goo.gl/zbnjfN. Além disso, leve um kit com remédios indicados pelo médico dela.

      Acho que assim fica mais fácil se programar. 🙂

      Um abraço.

Escreva um comentário