Cartões postais: manias de viajante

4

Atualizado em 3 de julho de 2015

É impossível não se sentir importante quando alguém que está lá do outro lado do mundo separa um tempinho para comprar e enviar um cartão portal para você. Muito mais do que uma bela foto de um ponto turístico qualquer, ele é uma simples manifestação de carinho que viajantes de todas as partes do planeta usam para alegrar o coração de amigos, parentes e de quem mais o merecer.

Eu me lembro de ter enviado um postal para os meus amigos de trabalho aqui no Brasil quando fiz um intercâmbio no Canadá. Eu precisava agradecê-los de alguma forma – além das palavras que já havia dito –, pois eram eles que me davam suporte para me ausentar por três meses do escritório.  Recentemente, recebi dois postais de Laura Brown, amiga sul-africana que surpreendeu a mim e à minha família com seu gesto.

Não importa de onde eles venham, o fato é que eles têm o poder de nos colocar um sorriso no rosto e de ampliar – ainda mais – um sentimento chamado saudade.

Entretanto, existem pessoas que têm uma relação mais profunda com cartões postais. Quando eu morei no Canadá, conheci o Daniel-Joseph Chapdelaine. Esse canadense de Montreal tem centenas de postais colados na parede de sua cozinha. São cartões que ele recebe de amigos do mundo inteiro, alguns deles são apenas contatos virtuais que cultivam o mesmo prazer por receber e enviar essas pequenas lembranças de suas terras.

Cartões postais

Daniel-Joseph com seu postal recebido de Jerusalém.

Cartões Postais

Detalha da parede de Daniel-Joseph, em Montreal.

Aqui no Brasil, a blogueira Fernanda Scafi – autora do Ta indo pra onde  – também colecionada postais, embora admita que há um alguns anos esse hábito era ainda mais forte.

Antigamente eu mandava muitos postais, mas ultimamente nem tanto. Entretanto, eu sempre recebi muitos postais principalmente dos amigos estrangeiros. Há alguns anos atrás sempre que viajava eu levava uma listinha dos melhores amigos e familiares pra mandar postais pra eles, principalmente quando ficava muito tempo.

Eu também sempre compro uns cartões postais extras porque sempre tem aquela vista aérea que você não consegue fotografar, ou uma foto em outra época do ano ou em outro período do dia”, conta.

Cartões Postais

Fernanda e os seus amados postais.

Cartões Postais

Ela compra postais para ter imagens diferentes dos lugares que visitou.

O professor de geografia João Paulo de Oliveira Santos conta que a sua mania por cartões postais começou porque ele tinha hábito de escrever cartas para todo mundo que conhecia e, para mostrar como era Vitória da Conquista, a sua cidade natal, ele enviava um postal da Praça Tancredo Neves, que ele ainda considera uma das mais belas que já conheceu. Mais tarde, com o avanço da tecnologia e advento do envio de arquivos por e-mail e fotos digitais, ele passou a colecionar cartões postais de locais que já visitou ou que amigos tenham visitado.

Comecei a minha coleção, se assim posso chamar, com cartões postais da minha cidade natal. Depois vieram São Paulo, Ilhabela e ilhéus. Mais tarde, ganhei alguns de Salvador, Recife e, recentemente, Rio Branco, no Acre. Esse eu ganhei de um amigo meu blogueiro que foi lá recentemente.  Tenho também de Ilha Grande, Arraial do Cabo, Rio de Janeiro.

Não gosto muito de pedir ‘encomendas’ aos meus amigos que viajam, principalmente para o exterior porque acho que estou incomodando. Mas, peço sempre um cartão postal. Ele é simples, leve, fácil de encontrar e barato. Dessa forma, coleciono cartões postais que meus amigos me deram ou me enviaram de Buenos Aires, Niagara Falls, Hollywood, Dinamarca, Milão, Veneza e Roma”, explica.

Cartões Postais

João Paulo começou enviado postais para os amigos. Hoje, ele é um colecionador.

SOBRE O AUTOR

Altier Moulin

Sou um jornalista que gosta de contar histórias e de extrair do cotidiano um valor que muitos não percebem. Desde menino, meu desejo era viajar pelo mundo. Já adulto, descobri que isso não era apenas um sentimento, mas um propósito de vida.

4 Comentários

  1. Avatar

    Nossa que cara de sono! hehehe E essa é só uma parte da coleção rs Não tive paciência de pegar tudo, que está espalhado pela casa! Mas acho mesmo que o postal é uma ótima ideia para ter fotos em situações diferentes das que você presenciou, por exemplo se você visita um castelo no verão, tira várias fotos do jardim todo florido. Aí você compra o postal do castelo no inverno, o jardim todo coberto de neve! E pena que todo mundo parou de enviar, porque receber um postal sempre fazia o meu dia!

Escreva um comentário