Brasileiras enganadas por egípcios na Internet

36

Atualizado em 16 de novembro de 2016

Desde que fui ao Egito e publiquei as minhas dicas aqui no blog, recebo constantemente comentários e e-mails de pessoas querendo visitar o país. Com o tempo, fui percebendo que a maioria desses leitores é, na verdade, formada por mulheres que, de alguma forma, estão sentimentalmente envolvidas por egípcios que conheceram na internet.

Algumas dessas leitoras são diretas e abrem o verbo. A última mensagem que recebi dizia: quero ir ao Egito porque conheci um homem pela internet e ele quer se casar comigo. Outras, mais tímidas, perguntam como conseguir o visto para morar no país e como funciona para se casar por lá.

Toda vez que eu leio uma frase das histórias que elas me contam, eu sinto um frio na barriga e pondero muito antes de dar qualquer resposta. Eu avalio se o que estou escrevendo vai incentivar a pessoa a perseguir aquele sonho ou desestimulá-la de dar qualquer passo nessa direção. Em todas as vezes, tento ser frio, respondendo diretamente ao que me perguntam, sem fazer qualquer julgamento de valores.

Hoje, diante da moléstia que me atordoa, resolvi fazer uma rápida busca na internet para ver o que encontrava a respeito de mulheres que se envolviam com egípcios pela internet. O resultado? Achei vários casos de brasileiras que foram enganadas, escravizadas e submetidas às mais severas leis islâmicas – mesmo sendo cristãs –, por acreditarem em um conto de fadas.

Antes de prosseguir, porém, preciso fazer uma pausa para explicar que o problema não são os egípcios. O problema não está no fato de conhecer alguém pela internet. O risco reside na falta de informação dessas mulheres que, quase sempre, ignoram os tropeços que a vida pode apresentar quando nos lançamos, sem muito cuidado, em uma aventura como essa.

Nas histórias que li, havia basicamente alguns fatores em comum: elas tinham deixado para trás suas cidades, suas famílias e suas histórias, para viver em um país com uma cultura muito diferente, sem conhecer o idioma e sem falar inglês. Isso aumentou severamente as chances de algo dar errado.

Brasileiras enganadas por egípcios

Para você ter uma ideia do quão sério são esses casos, em 2013, a brasileira Tatiane Fernandes foi resgatada pela Embaixada do Brasil no Cairo depois de ter sido recusada pela família do marido que havia conhecido pela internet.

Em entrevista ao jornal El País, a paulistana de 29 anos contou que foi humilhada e passou fome. Depois de ter fotos e vídeos íntimos expostos para estranhos, Tatiane ainda foi ameaçada de ser queimada com ácido.

Vendi tudo o que tinha em casa a preço de banana, abri mão de muitas coisas, deixei minhas duas filhas aqui por um relacionamento pela Internet, mas [a realidade]não é sempre o que parece. Fui roubada, ameaçada, dormi com ratos, cheguei a sofrer de depressão e tive um derrame que paralisou a metade do meu rosto“, relatou.

Os casos de brasileiras enganadas por egípcios são muito mais que apenas desilusões amorosas, e as vítimas mais comuns são mulheres na faixa dos 40 anos, de classe média e média-baixa, sendo que a maioria delas já teve um casamento anterior.

O procedimento é também muito semelhante em quase todos os casos: elas iniciam os relacionamentos virtuais e logo se casam por procuração ou presencialmente. Como não falam inglês, muitas vítimas usam o tradutor do Google para conversar e, como o resto da família quase sempre não participa da relação, tudo acaba sendo restrito, sigiloso.

Os casos são tantos e tão graves que o governo brasileiro passou a acompanhar essas histórias de perto. Segundo o Ministério das Relações Exteriores, alguns homens podem estar inseridos nessa prática apenas para conseguir o visto de moradia no Brasil, e não têm qualquer interesse em manter uma relação estável com a esposa. Em outros casos, a mulher vai para o Egito e acaba sofrendo com as fraudes aplicadas pelo marido.

Brasileiras enganadas por egípcios, ou que estiverem em uma situação semelhante, devem buscar orientação junto ao Ministério das Relações Exteriores, à Embaixada do Brasil no Cairo e à Embaixada do Egito no Brasil.

Ministério das Relações Exteriores
Palácio Itamaraty
Esplanada dos Ministérios – Bloco H
Brasília/DF – Brasil
CEP 70.170-900

Embaixada do Brasil no Egito
Nile City Towers – North Tower – 18th Floor 2005-C Corniche El Nil Cairo – Egypt
[email protected]
Plantão Consular: +(201) 22 244 4808

Embaixada do Egito em Brasília
www.opendf.com.br/embegito
[email protected]
SEN Avenida das Nações, Lote 12
CEP 70435-900 – Brasília – DF
Tel: +55 (61) 3323-8800 / 4749

Consulado-Geral do Egito no Rio de Janeiro
Rua Muniz Barreto, 741 – Botafogo
CEP 22251-090 – Rio de Janeiro – RJ
Tel: +55 (21) 2554-6318 / 2554-6664

Escritório Comercial do Egito em São Paulo
[email protected]
Av. Paulista, 726, 8º andar, Conjunto 802
CEP 01310-910 – São Paulo – SP
Tel: +55 (11) 3284-8184

CONPARTILHE COM SEUS AMIGOS

SOBRE O AUTOR

Altier Moulin

Sou um jornalista que gosta de contar histórias e de extrair do cotidiano um valor que muitos não percebem. Desde menino, meu desejo era viajar pelo mundo. Já adulto, descobri que isso não era apenas um sentimento, mas um propósito de vida.

36 Comentários

  1. Muito interessante sua matéria. parece inacreditável que mulheres caiam nesses golpes, mas li recentemente que idosas americanas gastam fortunas após mergulharem em relacionamento que começam pela internet. É o mesmo caso, os familiares não sabem de nada, são idosas com dinheiro, já aposentadas e estabilizadas financeiramente, porém sozinhas e carentes. E legal que tenha percebido essa conexão deste caso de golpes de egípcios com emails de suas leitoras, que situação não!?

    Erika.

  2. Oi,

    Li seu post estou indo visitar o Egito em uma viagem de 10 dias, e conheci um egípcio pela internet, mas não falamos em relacionamento. Tenho interesse, mas ele me perguntou se podíamos nos encontrar quando eu chegasse. A algum perigo nisso? Eu posso ser sequestrada o algo pior?

    Obrigada!

    • Altier Moulin

      Oi Rivana,

      Não tenho como dizer mais do que escrevi no texto. Apenas tome as precauções devidas.
      Sua vida e sua integridade física valem mais do que qualquer coisa.

      Um abraço e boa viagem.

  3. Oi querido,

    Conheci um egípcio pela internet e ele diz q está vindo ao Brasil para me conhecer. Ele diz que quer se casar comigo e quer me levar embora.
    E agora o que eu faço? Fiquei paralisada com o que li.

    Pelo amor de Deus, me ajuda!

    • Altier Moulin

      Oi Juliane,

      Resolvi escrever esse texto para informar e ajudar pessoas como você, mas não cabe a mim decidir nada.
      Pense no que você está fazendo. Compartilhe com sua família e com seus amigos. Eles, que lhe conhecem melhor, certamente vão poder ajudar.

      Um abraço e felicidades.

    • Eu tbm conheci um egípcio pela internet e ele me pediu em casamento e queria que fosse embora o mais rápido possível e ele mora na Jordânia então ficávamos conversando o tempo todo e eu estava quase caindo na conversa dele e foi quando eu descobri que ele é casado no Egito e tem 5 filhas pequenas.
      E geralmente egípcios não tem uma condição financeira muito boa e daí o casamento com estrangeiras é a solução para eles saírem do Egito. Tome cuidado e boa sorte.

  4. Parabéns pelo seu post. Com certeza colocará um ponto de interrogação na cabeça de muitas pessoas e os farão pensar uma, duas, várias vezes antes de tomarem atitudes impulsivas. Como eu queria que esse texto chegasse a muito mais pessoas…

  5. muito boa reportagem gostei muito , o EGITO SER UM PAÍS DE MUITOS SONHOS. SONHAR COM OS PÉS NO CHÃO……MAS NÃO SER SÓ . TEM MUITOS GOLPISTAS scammer cuidado mesmo meninas com namoros em internet .

  6. Gente …
    Fui para o Cairo em 2012 com a irmã do meu ex marido…Ela conheceu um egipcio pela internet e foi para o Cairo conhecê-lo…Chegando lá todas a s história que ele contou a ela era mentira…Ela viu… mas mesmo assim, estava iludida apaixonada e acabou se casando com ele…Lá mesmo no cairo em 40 dias…e ainda arrumaram um pra mim…Achei tudo muito estranho e fui observando toda aquela situação…Ele devia o cairo inteiro..As mentiras dele dia a dia foi caindo por terra…Mesmo assim ela não desistia…Esse que eles arrumaram pra mim me contou toda a verdade…E eu contei a ela e não adiantou nada…Sai de perto dos dois…isso no Cairo ainda…Fui para casa da familia do outro que vi que era mais confiavel,pois o pai era capitão da marinha e a mãe trabalhava na embaixada francesa…Enfim resumindo….Ela o trouxe para o Brasil e ele ja tentou sair daqui varias vezes querendo viver em outro pais especificamente no Canada…Enfim ela apanha cedo,meio dia e de tarde ….Ele não trabalha e continua aqui no Brasil aplicando golpes em mulheres carentes pela a internet…E ela por amar vê tudo isso,briga,mas acaba ficando com ele…Vida de Cachorro!

  7. EDSON BENEDITO BASTOS on

    Parabéns pelo blog Moulin. Sem dúvida, ele é muito esclarecedor e de utilidade publica. Eu e minha esposa iremos ao Egito pela CVC. Na Grecia, nós fomos sem pacote de viagem e tudo saiu ótimo, pois a cultura da Grecia tem similaridade com a nossa. O mesmo não se pode afirmar do Egito, pois é uma cultura muito diferente e a presença de um guia de viagem é mais que um diferencial´é uma necessidade.Abraço!

    • Altier Moulin

      Oi Edson,

      Eu fui independente, sem contratar uma empresa no Brasil, mas fiz os passeio acompanhado de guias no Egito. Realmente faz muita diferença.

      Um abraço.

  8. Eliane cavalcante on

    E eu estou sendo iludida por um egípcio ,ele acha que eu acredito nas juras de amor , eu ja o bloqueei ele faz um Facebook novo e deixa recados eu disse que ele estava sendo investigado e pronto acabou a palhaçada.

  9. Olá, bom dia.
    Estou lendo seu blog e ficando assustada. Também converso com um egípcio, e gostaria de saber como posso investigar a vida desse rapaz. Já vi relatos de brasileiras que se casaram lá e a vida é normal, mas diante de tantas outras tristes histórias, né?? Melhor conferir a situação primeiro… Obrigada pelas informações.

    • Altier Moulin

      Oi, Cris.

      Eu não sei lhe dizer como investigar a vida dele, mas você pode ‘sacar qual é a dele’ antes de tomar qualquer decisão. Conheça a família, os amigos, procure saber do trabalho, da condição financeira e JAMAIS vá para o Egito sem estar certa de que pode arcar com os custos de uma ingrata surpresa. Ah, claro, avise sua família e amigos sobre o que pretender fazer.

      Um abraço e boa sorte. 😉

  10. Altier Moulin
    Quero ir ao Egito
    Em julho
    Conheci um egípcio pela internet, Mais com tudo que leio estou pensando em ir para a Grécia e mandar ele ir pra lá.
    Se eu decidir ir para o EGITO sem ser pacote consigo um guia la.
    Não quero ficar em passeios restritos com pacote.

  11. Eles são mentirosos, quando conheci um, achei ele estranho, e disse q não falaria mais com ele, ele disse que iria se matar. Tudo mentira, são manipuladores, dizem que estão apaixonados que querem casar. Dizem que trabalham geralmente são engenheiros ou estudantes,, esse que conversava, ele falava com tanta mulher que se confundia. Eles procuram mulheres carentes, que nao são bem tratadas pelos maridos, depois de um tempo começa historias.
    Meu pai está doente, minha irmã esta sendo ameaçada então preciso pagar isso, tenho problemas cardíacos… Isso tudo mexeu tanto com meu psicológico que até hoje não estou bem.
    Nao acreditem em nada, vc fala isso eles dizem, mas eu sou bom nao sou assim.
    Mentira,,,cai fora dessa enquanto é tempo

  12. Perfeito seu post. Todos os dias aparecem noticias de casos de mulheres enganadas , não só por egípcios, mas em geral por árabes , e não custa sempre reforçar estas informações. Voltei do Egito na semana passada, é a segunda vez que visitei este país maravilhoso e já planejo uma volta em 2018, rsrsrs..Mas pelo Egito, não por um egípcio…

  13. Olá,
    Excelente seu post e gostaria de deixar aqui meu grupo no Facebook: Homem egípcio eu conheço um – Novos membros. https://www.facebook.com/groups/986322761481661/?fref=ts
    Sou casada com egípcio e fiz esse grupo que foi o primeiro a respeito do assunto a alguns anos atrás. Lá orientamos as mulheres sobre o que é realmente ter um árabe ao seu lado..casos positivos e na maioria negativos. Muitas não aceitam de forma alguma a realidade, mas me sinto na obrigação de abrir os olhos dessas delas.

  14. Bom dia. Também achei muito válido seu post e também mantenho contat com um jovem egípcio. Falo por video já vi família amigos trabalho. …pedi sempre pra eu vá ao país dele. Tenho vontade muita de conhecer esse país sua cultura mas não falamos em casamento nem relacionamento sério. …..amigos com desejos em curtir alguns momentos juntos. Sei que não vou desistir de conhecer o Egito mas não sei se tenho coragem pra qdo for encontra lo muito medo com tantas histórias. As mulheres realmente devem ter muito cuidado.

  15. Gente um assunto meio fora ! Mas para tirar visto direto no aeroporto necessitava apenas passaporte ? Ou precisa de vacina alguma coisa assim?! Obrigada

  16. Silvana Almeida on

    Olá, gostei muito do seu texto, realmente temos que alertar as “GURiAS”, mas, meninas não são todos assim.
    Uma dica para quem está se relacionando com um homem mulçumano, seja ele do (Egito, Tunísia, Argélia), peça a ele para apresenta-la a família dele, mesmo que seja pela câmera, a família para eles é muito importante.
    Não venda nada, ou mande dinheiro, se quer ir escondido da família, avise ao menos um amigo.
    Eu, a 2anos atrás fui a Tunísia (não falo outros idiomas, somente o português) e fui muito bem recebida pela família do Mourad, infelizmente acabamos não dando certo.Hoje estou em um relacionamento com um egpicio e não tenho medo, vale lembrar, que seja no Egito o no Brasil, Sempre haverá os que não tem CARÁTER….siga o coração de vocês, sempre com bom senso.

Escreva um comentário